Blog da Amicatek

Cloaking: o que é e como funciona

O cloaking é uma técnica de SEO que consiste em mostrar aos robôs do Google um conteúdo diferente do que é exibido para o usuário. Isso pode ser feito de diversas formas, como alterando o código-fonte da página ou redirecionando o usuário para uma página diferente daquela que foi solicitada.

A técnica é considerada ilegal pelo Google e, portanto, quem faz uso dela pode sofrer penalizações nas posições do buscador. No entanto, isso não impede que muitos webmasters continuem utilizando o cloaking em seus sites.

Neste artigo, vamos abordar o que é cloaking e como funciona essa técnica de SEO considerada Black Hat.

O que é cloaking?

O cloaking é um método de otimização de sites para mecanismos de busca (SEO) que envolve a apresentação de conteúdo diferente para humanos e robôs de mecanismos de busca. O objetivo do cloaking é enganar os robôs dos mecanismos de busca, para que eles classifiquem o site melhor do que ele realmente é. Cloaking geralmente envolve o uso de técnicas Black Hat SEO, que podem levar à penalização do site pelos mecanismos de busca.

Hackers costumam fazer uso desta técnica quando invadem um site, visando dificultar que a invasão seja detectada pelo proprietário do site.

Como o cloaking funciona?

Essa técnica funciona da seguinte maneira: quando um usuário acessa um site, o servidor do site detecta o endereço IP do usuário e, em seguida, envia o conteúdo apropriado para esse IP. Por exemplo, um site pode mostrar conteúdo diferente para os motores de busca e um outro conteúdo para os visitantes humanos. Isso é feito com base no user-agent, que é uma forma de identificar se quem está acessando o site é uma pessoa comum ou um robô de buscadores como o Google.

Demonstração Gráfica De Como É O Funcionamento Do Cloaking

O cloaking também pode ser usado para mostrar conteúdo diferente para diferentes dispositivos, como celulares e computadores. Por exemplo, um site pode mostrar uma versão mais simples quando estiver sendo acessado por um celular, pois é mais provável que a conexão seja lenta e/ou limitada. Já quando o mesmo site for acessado por um computador desktop, ele poderá mostrar uma versão mais completa e detalhada do conteúdo.

Uma outra utilização desta técnica seria para redirecionar o tráfego de determinadas origens para outras páginas do site, com base na IP do visitante. Por exemplo, um site pode redirecionar o tráfego proveniente dos Estados Unidos para uma versão em inglês do site e o tráfego proveniente do Brasil para uma versão em português do mesmo.

Técnicas conhecidas de cloaking:

  • Conteúdos diferentes na mesma página: Esta técnica é bastante utilizada por hackers que buscam invadir um site e indexar conteúdos sem que o visitante ou proprietário possam perceber, normalmente chamados de Keyword Spam.
  • Snippets falsos no Google: Funciona com uma alteração na forma como o conteúdo é apresentado no Google (título e descrição do link).
  • Conteúdo oculto: Uma forma de esconder um determinado conteúdo proveniente de um user-agent ou IP, tornando o conteúdo visível apenas para um público-alvo selecionado.

Por que o cloaking é considerado uma técnica Black Hat?

Ele é considerado uma técnica Black Hat SEO porque ele engana o Google e outros motores de busca, fazendo com que eles mostrem um conteúdo diferente do que os usuários reais vão ver. Isso pode levar a uma penalização do site ou até ao banimento do mesmo dos resultados de busca.

Cloaking na prática: alguns exemplos

Nos últimos anos tem sido usado com mais frequência para fins comerciais e políticos. Por exemplo, o site de notícias The Daily Beast já foi acusado de usar cloaking para enganar os leitores a clicarem em links para anúncios. Em 2012 a campanha política do então candidato à presidência dos Estados Unidos, Mitt Romney, foi acusada de usar cloaking para enganar os eleitores a clicarem em links para anúncios. Em ambos os casos, o objetivo era gerar receita publicitária.

O cloaking também pode ser usado para fins mais maliciosos. Há poucos anos atrás, um grupo de hackers usou cloaking para redirecionar os visitantes do site da Apple para um site falsificado que solicitava informações pessoais. O objetivo era roubar dados pessoais dos visitantes do site da Apple.

Existem várias maneiras de implementar o cloaking. Uma das maneiras é através do uso de cookies. Quando um visitante acessa um site que está sendo alvo da técnica, um cookie é colocado no navegador do visitante. Esse cookie é usado pelo site para identificar o navegador do visitante quando ele retorna ao site. O site pode então mostrar uma versão diferente do conteúdo para esse visitante específico, dependendo do que o cookie indica sobre o navegador do visitante.

Outra maneira de implementar o cloaking é através do uso de IPs específicos. Quando um visitante acessa um site, o servidor verifica o endereço IP do visitante e mostra uma versão diferente do conteúdo para esse IP específico. Isso significa que cada endereço IP vê uma versão diferente do conteúdo quando acessa o mesmo site cloaked.

O cloaking também pode ser implementado através da detecção de user-agent. Quando uma pessoa acessa o site, o servidor verifica qual é o user-agent utilizado pelo navegador do visitante e mostra uma versão diferente do conteúdo para esse agente específico. Isso significa que cada navegador vê uma versão diferente do conteúdo quando acessa o mesmo site.

Consequências do uso do cloaking

O cloaking é um técnica de SEO Black Hat que consiste em mostrar ao Google um conteúdo diferente do que é mostrado aos usuários, então, isso pode levar às seguintes consequências:

  • Google pode penalizar o site por usar essa técnica;
  • O site pode ser excluído do índice do Google;
  • O tráfego do site pode diminuir consideravelmente.

Conclusão

O cloaking é uma técnica que permite ocultar o conteúdo de um site da aparência aos olhos dos usuários. Ele é considerado uma técnica Black Hat, pois pode ser usado para enganar os motores de busca e causar danos ao site.

Na prática, o cloaking funciona substituindo partes do conteúdo de um site por outros dados, de forma que os usuários não vejam a diferença. Isso pode ser feito através da inserção de códigos especiais no site ou da utilização de servidores proxy.

O cloaking é uma técnica arriscada que pode levar a consequências graves, como a perda do posicionamento nos motores de busca ou a suspensão do domínio. Por isso, muito cuidado ao cogitar a utilização desta técnica em seu site.

Este artigo te ajudou? Faça uma avaliação usando as Estrelas
Fellipe Soares

Fellipe Soares

Bacharel em Sistemas da Informação, trabalha há mais de 10 anos com WordPress na criação de soluções para empresas e profissionais liberais.

Inscreva-se para receber novidades

Tenha em primeira mão conteúdos especiais sobre WordPress

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Saiba mais sobre

Receba mais notícias como essa sobre Segurança através da nossa Newsletter

Notícias sobre Segurança, Marketing, Performance e Negócios sempre relacionadas ao WordPress todas as segundas-feiras, para você começar bem a semana.