Blog da Amicatek

Como funciona o Cross-Site Scripting (XSS)?

O Cross-Site Scripting (XSS) é um tipo de ataque que permite a injeção de códigos maliciosos em páginas web. Esses códigos são executados pelos navegadores dos usuários que visitam a página infectada, podendo roubar informações do navegador ou do próprio usuário.

Neste artigo, vamos abordar com mais detalhes o funcionamento dos tipos principais de XSS e como você pode se proteger contra esses ataques.

O que é Cross-Site Scripting?

Cross-Site Scripting é um tipo de ataque que visa injectar código malicioso em um site ou aplicativo web, de forma a afetar os usuários que visitam o site ou utilizam o aplicativo. Esse tipo de ataque pode permitir que um invasor assuma o controle da sessão do usuário, roubem seus dados ou redirecione-o para um site malicioso.

Ataque Cross-Site Scripting (Xss)
Ataque Cross-Site Scripting

Tipos de XSS

Persistente (Stored Cross-Site Scripting): Neste tipo o script injetado fica alojado de forma permanente do servidor. Um usuário ou visitante do site, nestes casos, pode acionar um malware apenas navegando pelo site que está infectado. Também é conhecido como Persistent ou Type-I.

Não persistente (Reflected Cross-Site Scripting): Ataques não persistentes são aqueles em que o script injetado é refletido no servidor da Web, como em uma mensagem de erro, resultado de pesquisa (SERP) ou qualquer outra resposta que inclua parte ou toda a entrada enviada ao servidor como parte da solicitação. Também é conhecido como de Non-persistent ou Type-II.

Baseado em DOM (DOM Based Cross-Site Scripting): É um ataque em que a carga de ataque é executada como resultado da modificação do “ambiente” DOM no navegador da vítima usado pelo lado do cliente, para que o código seja executado de maneira “inesperada”. Ou seja, a própria página (a resposta HTTP) não muda, mas o código do lado do cliente contido na página é executado de forma diferente devido às modificações maliciosas que ocorreram no ambiente DOM. Também é conhecido como Type-0.

Como funciona o ataque?

O ataque de Cross-Site Scripting (XSS) é um tipo de ataque que é possível devido à forma como os navegadores tratam o conteúdo de um site. Os navegadores são programas que interpretam o código HTML e exibem o conteúdo para os usuários. O HTML é uma linguagem de marcação que permite aos desenvolvedores criarem páginas da web com texto, imagens e outros elementos. Um atacante pode injetar um código malicioso em uma página da web que será interpretado pelo navegador e executado no computador do usuário. Esse código pode fazer com que o navegador redirecione o usuário para um site malicioso, roube informações do usuário ou execute outras ações maliciosas.

Identificando uma vulnerabilidade XSS

Para identificar uma vulnerabilidade, o primeiro passo é verificar se o site está permitindo a entrada de dados não confiáveis, como por exemplo, em formulários e caixas de texto. Em seguida, é preciso verificar se o site está sanitizando esses dados (removendo ou codificando caracteres especiais) antes de exibi-los para os usuários. Se o site não estiver fazendo nenhuma dessas coisas, ele pode estar vulnerável a ataques XSS.

Obtendo dados sigilosos da vítima com o script malicioso injetado

Quando um script malicioso é injetado em um site, ele pode acessar os dados sigilosos da vítima que está visitando o site. Isso pode ser feito roubando cookies ou capturando o teclado do usuário para obter senhas.

Por que o Cross-Site Scripting é perigoso?

O Cross-Site Scripting é perigoso porque permite que os atacantes injetem código malicioso em páginas web visitadas pelos usuários. Isso pode permitir que os atacantes roube informações do usuário, redirecione o usuário para sites maliciosos, faça com que o usuário execute ações não autorizadas (como comprar produtos em um site), ou até mesmo instalar malware no computador do usuário.

Como evitar um ataque de Cross-Site Scripting?

Para evitar um ataque, é importante ter cuidado com os dados que são inseridos em um site. Se um site não tiver cuidado com os dados que são inseridos, pode ser facilmente invadido por um atacante. Um atacante pode usar o XSS para injetar código malicioso em um site, o que pode levar ao roubo de informações ou à execução de código malicioso no navegador do usuário.

Além disso, é importante seguir essas orientações para evitar problemas relacionados:

• Verificar os dados de entrada: todos os dados que são inseridos em um site devem ser verificados para garantir que não contenham código malicioso.

• Utilizar validações: todos os dados inseridos em um site devem ser validados para garantir que estão formatados corretamente.

• Codificar saídas: todas as saídas geradas pelo site devem ser codificadas para prevenir a injeção de código malicioso.

Além disso a OWASP disponibiliza um checklist de prevenção de ataques XSS.

Conclusão

O Cross-Site Scripting é uma das vulnerabilidades mais comuns na internet. Por isso, é importante estar atento aos riscos e saber como funciona este ataque para evitá-lo. A Amicatek está sempre atualizada sobre as últimas notícias de segurança e publica artigos sobre os principais problemas de segurança encontrados na internet. Fique por dentro das nossas notícias e fique seguro!

Este artigo te ajudou? Faça uma avaliação usando as Estrelas
Fellipe Soares

Fellipe Soares

Bacharel em Sistemas da Informação, trabalha há mais de 10 anos com WordPress na criação de soluções para empresas e profissionais liberais.

Inscreva-se para receber novidades

Tenha em primeira mão conteúdos especiais sobre WordPress

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Saiba mais sobre

Receba mais notícias como essa sobre Segurança através da nossa Newsletter

Notícias sobre Segurança, Marketing, Performance e Negócios sempre relacionadas ao WordPress todas as segundas-feiras, para você começar bem a semana.